Marketing 4.0

Para quem não sabe, o marketing surgiu há muito tempo atrás e isso significa que grandes mudanças aconteceram neste cenário com o passar do tempo.

Atualmente, os consumidores são de fato mais importantes para as empresas, e as mesmas estão mais atentas e curiosas para conseguirem interpretar e atender seus desejos e interesses.


O marketing 4.0 se consolidou com base em uma dessas observações. Sabemos que as tecnologias estão dominando o mercado de forma positiva. Não se enquadrar dentro desse meio pode render resultados negativos, visto que a revolução digital vem para aprimorar e facilitar a transação de negócios, seja ele de qual nível for.


Por esse motivo, o Philip Kotler, um grande estudioso da administração moderna, desenvolveu os conceitos acerca do marketing 4.0.

Em seu livro, Philip Kotler juntamente com Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan, explica o seguinte posicionamento: “Quanto mais sociais somos, mais queremos coisas feitas sob medida para nós. (…) Os produtos tornam-se personalizados e os serviços, mais pessoais.”

Podemos entender dessa forma, que o marketing 4.0 não consiste apenas nas estratégias digitais, mas sim nas transformações que as mesmas causam no mercado.


Há diversas possibilidades e dificuldades para aqueles que estão enfrentando as mudanças. Entretanto, podemos dizer que as mesmas são necessárias e cada vez mais presentes.

Por esse motivo, hoje iremos abordar o tema na prática, trazendo dicas e análises para que você possa entender mais sobre o assunto. Vamos lá?



Principais mudanças dentro desse contexto

Já passamos por diversas fases ao longo dos anos. Desde 1940 já existem artigos que se baseiam nos estudos que buscavam o aperfeiçoamento nos negócios com base no conhecimento do mercado.

A revolução industrial foi o marco que destacou a produção. Existia uma forte demanda, contudo, as ofertas ainda estavam sendo trabalhadas em pouca quantidade. Esse cenário é conhecido como marketing 1.0, onde as empresas não se preocupavam em personalizar e diferenciar seus produtos com base no que o público queria.

Por outro lado, nas fases do marketing 2.0 e 3.0, as empresas começaram a adquirir conhecimentos e percepções diferentes acerca dos consumidores. Na era 2.0, os gestores começaram a analisar a importância da diferenciação perante aos concorrentes. Já no marketing 3.0, as empresas já estavam pensando na personalização e principalmente, nos interesses do público.

No marketing 4.0, o anterior se intensifica, porém, a nova era está marcada pelas mudanças tecnológicas. O marketing 4.0 facilita a concepção e as ideias do marketing 3.0, já que nessa fase é mais simples conseguir informações e transformá-las em importantes direcionamentos.


O marketing 4.0 é uma forte tendência?

Sem dúvidas o marketing 4.0 é uma forte tendência. A simplicidade que as tecnologias oferecem ao público permite que as empresas estejam mais presentes e disponíveis a resolver conflitos e dificuldades.

Além disso, podemos observar que com o tempo novas plataformas surgem com mais inteligência e autonomia. Isso só nos indica ainda mais que as mudanças estão acontecendo e ainda vão se aprimorar ao longo do tempo, ou seja, não se adaptar é um erro que pode levar a empresa a problemas, principalmente com a concorrência que já está em processo de transformação.


Como utilizar o marketing 4.0?

Assim como em outras vertentes do marketing, este também não visa oferecer técnicas completamente estáticas e corretas para todos os negócios, já que sabemos que cada um irá se beneficiar de uma forma específica.

Sendo assim, hoje iremos abordar apenas alguns conceitos que podem te inspirar, trazendo ideias e sugestões sobre o marketing 4.0. Confira:

  • Tenha ferramentas digitais: as redes sociais, os blogs, os e-mail marketing, o CRM e o banco de dados, são estruturas tecnológicas que permitem que sua empresa possa se aproximar do público, como também entender o seu desejo. Um bom posicionamento nessas plataformas aumenta a visibilidade da marca, tornando-a uma forte referência no mercado;

  • Busque conexões profundas: se antes o foco era somente as vendas, hoje em dia o marketing passa por uma revolução. Obviamente as empresas querem lucrar, porém, é necessário manter uma boa relação com os consumidores. Isso permite que os mesmos possam ser fiéis à marca, tornando-se defensores e consumidores por períodos indeterminados;


  • Compreenda a importância dos stakeholders: uma empresa não faz um bom trabalho sem o auxílio de outras pessoas, você concorda? Nessa nova fase, isso se tornou mais relevante do que no passado. Um processo empresarial só é bem executado quando há colaboração entre os funcionários e fornecedores. Por esse motivo, é preciso construir uma relação de confiança, valorizando cada parte da sua equipe;


  • Esteja disposto a lidar com erros e críticas: o novo cenário nos mostra que a opinião dos envolvidos importa tanto quanto a nossa. No meio tecnológico é muito fácil receber críticas, os consumidores podem simplesmente expressar sua opinião nos perfis das redes sociais e nos comentários das mais diversas plataformas. Contudo, o que muda o quadro, é a forma de lidar com os erros e feedbacks. É necessário avaliar como está a reputação da marca nos meios digitais. Isso permite que a mesma possa analisar cuidadosamente o que realmente precisa de mudanças e o que ainda agrada o público geral. Esteja disposto a entender as opiniões e se abra as transformações, isso faz diferença a longo prazo;


  • Dedique-se em diferentes meios de comunicação: em um mundo digital as empresas devem investir somente na comunicação online? A resposta é não! As pessoas querem facilidades e conexões, contudo, as experiências e vivências também são capazes de marcar a lembrança do consumidor. Além disso, há clientes que desejam conhecer produtos na Internet e comprar em meios presenciais. Isso é comum, e nesse caso é necessário que haja a integração entres os dois canais, para que assim, o indivíduo se sinta à vontade para transitar e adquirir o bem oferecido da maneira que o mesmo achar mais adequada;


  • Se preocupe com o consumidor: as vendas recorrentes não significam que os clientes já são fiéis à marca. É necessário investir no público. Há indivíduos que querem se sentir especiais como consumidores. Existem diversos meios de se fazer isso, e você pode utilizar até mesmo as dicas e informações exclusivas para demonstrar o cuidado com o cliente. Além disso, há meios tecnológicos que facilitam essa questão, como por exemplo as plataformas de CRM e os contatos de pós-vendas.

É possível realizar a transição com poucos investimentos?

Realizar a transição pode parecer uma missão complicada se analisarmos inicialmente. Porém, não é necessário que os gestores implantem todas as mudanças de forma repentina. Essa decisão impacta nas finanças, como também na forma de trabalho dos funcionários e fornecedores.


Por esse motivo, o ideal é iniciar com pequenas transformações, analisando e alterando o que funciona, para que assim, o gestor possa se encaminhar para uma estratégia que esteja melhor alinhada com o seu posicionamento.

Além disso, é necessário que seja feito um planejamento adequado para tal mudança. Existem diversos fatores que podem ser alterados com uma visão diferente e outras concepções de mercado. É importante que o gestor identifique os pontos fracos, para que os mesmos possam ser trabalhados visando a evolução geral do negócio, como também dos resultados a todos os stakeholders, afinal, as empresas e o restante dos envolvidos são uma via de mão dupla, ambos podem se ajudar.


Espero que esse artigo tenha te auxiliado e que você possa se inspirar com as novas transformações do mercado!